DÓLAR OURO PETRÓLEO B3 05/01: PESSIMISMO CRESCE COM JUROS E PREOCUPAÇÕES FISCAIS!

XAU/USD__________1818,66_____EUR/USD______1,13,103

XAG/USD__________23,054______GPB/USD_______1.35356

USOIL_____________76,749______USD/BRL_______5,66230

UKOIL_____________79,864________USD/ILS______3,09650

COBRE____________4.43450_____USD/CHF_________0,91527

Os índices em Nova York fecharam sem uma tendência única, com o Dow Jones Industrial batendo novo recorde enquanto o S&P500 e o Nasdaq 100 recuavam sob o impacto da queda das ações de tecnologia diante da alta dos juros. O rendimento do Treasury de dez anos superou 1,68% ao ano após sinais de normalização da atividade que podem levar o Federal Reserve a elevar mais os juros. No Brasil, o receio com o equilíbrio fiscal em meio a pressões do funcionalismo por aumento e a alta dos juros fizeram o Ibovespa cair pelo segundo dia.

O Ibovespa recuou novamente nesta terça-feira, com peso das ações mais sensíveis às expectativas de alta nos juros e com renovação das preocupações fiscais em meio à pressão da elite do funcionalismo público por reajustes salariais.

O índice brasileiro fechou em queda de 0,39%, a 103.513 pontos, enquanto a curva de juros avançou em até 35,5 pontos-base, com todos os contratos acima dos 11,0%, seguindo também a alta dos rendimentos dos Treasuries. O dólar recuou 0,18%, a R$5,713, em ajuste.

🗓️ Na agenda de quarta-feira, o IBGE divulga o Índice de Preços ao Produtor da Indústria de novembro e o BC, o Índice de Commodities de dezembro. No Brasil, na Zona do Euro e nos Estados Unidos, saem os índices dos gerentes de compras, os PMIs, de serviços de dezembro. O Federal Reserve divulga a ata da última reunião do FOMC e a ADP traz a pesquisa de criação de empregos privados nos Estados Unidos de dezembro.

Investing.com – O dólar americano caiu globalmente no início das negociações europeias de quarta-feira, devolvendo alguns ganhos durante a noite com o aumento dos rendimentos do Tesouro, com os comerciantes olhando para a ata da última reunião do Federal Reserve em busca de pistas sobre o momento de seu aperto esperado.

Às 2:55 AM ET (0755 GMT), o índice do dólar, que acompanha o dólar contra uma cesta de seis outras moedas, foi negociado 0,1% mais baixo a 96,210, permanecendo perto de sua maior alta de uma semana alcançada terça-feira.

“Uma quebra de 95,50 ou 96,50 sinalizará o próximo movimento direcional do índice, embora se os rendimentos dos EUA permanecerem firmes, o dólar parece destinado a continuar apresentando desempenho superior no espaço das principais moedas”, disse Jeffrey Halley, analista da OANDA.

Os rendimentos dos EUA recuaram ligeiramente na quarta-feira, após ganhos acentuados para níveis pré-pandêmicos na terça-feira, com os investidores se preparando para aumentos antecipados das taxas de juros do Federal Reserve para conter a alta inflação.

USD / JPY subiu 0,2% para 115,94, após subir para a maior alta de cinco anos de 116,35 na terça-feira, com o Banco do Japão visto como um dos últimos dos principais bancos centrais a sancionar o aperto de política.

EUR / USD caiu 0,1% para 1,1300, logo acima de uma baixa de duas semanas, GBP / USD subiu para 1,3535, enquanto o AUD / USD sensível ao risco caiu para 0,7236.

O Federal Reserve dos EUA divulgará as atas de sua reunião de dezembro no final do dia e será estudado em busca de pistas sobre o cronograma do banco central para aumentos nas taxas.

Os futuros dos Fed Funds sugerem que as taxas de juros começarão a subir em maio, mas as expectativas estão crescendo de que o banco central possa agir antes disso, dada a força da recuperação econômica dos EUA.

O Fed está a caminho de encerrar seu programa de compra de ativos em março, potencialmente abrindo caminho para o aumento das taxas, depois que em 15 de dezembro dobrou o ritmo de redução das compras.

Também devem ser divulgados na quarta-feira os dados de empregos ADP, um precursor observado de perto das folhas de pagamento não-agrícolas de sexta-feira.

Os preços do petróleo estabilizaram na quarta-feira, com os investidores avaliando o impacto de um aumento maciço nos casos COVID-19 causado pela variante Omicron, embora o lado positivo tenha permanecido limitado depois que os estoques de combustível dos EUA aumentaram.

O indicador IGCS mostra que cerca de 73% dos comerciantes de varejo são ouro de longo prazo. Uma vez que a maioria dos traders ainda está inclinada para cima, o XAU / USD pode cair. No entanto, a exposição negativa aumentou 48,65% e 29,27% em comparação com um dia e uma semana atrás, respectivamente. Com isso em mente, a combinação de mudanças gerais e recentes no posicionamento oferece uma tendência de alta contrária.

Bons Negócios  !!_____________Yochanan Pinchas

Compartilhar:

Be the first to comment

Leave a Reply