MELHORES DO DIA 03/01 COMO OPERAR NESTA SEGUNDA! ENCHENTES ATIGEM 165 MUNICIPIOS!

Foto:© Isac Nóbrega/PR

O pré-mercado de Nova York e as bolsas europeias mostram apetite por risco na primeira sessão de 2022, ano que no Brasil será marcado pela eleição presidencial e, nas economias desenvolvidas, pela guinada conservadora dos maiores bancos centrais, determinados a combater a inflação. Sessão deve ter liquidez baixa com feriado em várias praças, como China, Japão, Londres e Austrália. No Brasil, o dia começa com a notícia de que o presidente Jair Bolsonaro está em hospital de São Paulo com suspeita de nova obstrução intestinal.

🏥 Bolsonaro, após feriado em Santa Catarina, desembarcou em São Paulo na madrugada, e sua comitiva seguiu direto para o hospital Vila Nova Star. O médico que trata o presidente, Antônio Luiz Macedo, está nas Bahamas em férias, aguardando voo para voltar ao Brasil.

primeiro pregão de 2022 conta com poucas novidades para o investidor, tanto nacional quanto internacional. As projeções e expectativas para o ano devem tomar conta das bolsas nesta segunda-feira (03).

Sanitaristas por todo o mundo devem analisar o avanço da covid-19 e da variante ômicron após as festas de final de ano e recalibrar as perspectivas e expectativas para o fim da pandemia. Diferentemente da virada de ano de 2020 para 2021, uma parcela significativa da população já está vacinada e esse fato pode ser determinante para a retomada das atividades, mesmo com novas cepas surgindo pelo mundo.

As bolsas no exterior seguem positivas, na contramão das perdas do pregão da última sexta-feira (31) do ano passado em Nova York. Mesmo assim, os índices americanos conseguem se salvar com alta de até 27% em 2021.

Os investidores de todo o mundo permanecem atentos ao avanço da covid-19 no planeta, em especial da variante ômicron. O conhecimento científico sobre a nova cepa do coronavírus começa a ganhar contornos mais sólidos, ao mesmo tempo que gera preocupação para a retomada das atividades e pressão sobre a inflação.

Os Bancos Centrais já iniciaram um movimento de retirada de estímulos e elevação dos juros, o que deve penalizar os emergentes em 2022.

O cenário doméstico inicia 2022 de olho no futuro. As eleições presidenciais em outubro são o grande norte dos debates políticos — o que afeta diretamente o sentimento do investidor.

Ao mesmo tempo, o ministro da EconomiaPaulo Guedes, já não consegue mais seduzir os investidores com seu discurso liberal e deve se curvar às vontades populistas de Bolsonaro.

O clima de incerteza deve piorar com o avanço da pandemia, o tapering nos EUA e a elevação de juros em todo o mundo.

Para esta semana, o investidor local vira seus olhos para a divulgação do Boletim Focus semanal desta segunda-feira (03), além do índice do gerente de compras (PMI, em inglês), da quarta-feira (05) e, finalmente, o IGP-DI e a atividade industrial na quintafeira (06).

A semana começa cheia para o investidor no exterior, com importantes dados sobre a situação do emprego nos Estados Unidos.

Na terça-feira (04) será divulgado o relatório Jolts de empregos, enquanto na quarta-feira (05), o ADP, de empregos privados. Ambos devem preparar o terreno para a chegada do payroll dos EUA, na sexta-feira (07).

Além disso, o prato principal da semana fica para a divulgação da ata do comitê de política monetária dos Estados Unidos, o Fomc. A publicação deve trazer a perspectiva de alta nos juros para o país, o que gera certa preocupação com ativos de risco, como ações e criptomoedas, que devem ficar em segundo plano em 2022.

Mesmo assim, ainda existe espaço para um seleto grupo de ações subirem neste ano que se inicia — e você pode conferir quais são aqui.

Os principais índices asiáticos encerraram o pregão desta segunda-feira sem direção definida, com a ausência das bolsas de China e Japão por causa das comemorações de Ano Novo.

A bolsa de Londres também permaneceu fechada, o que afeta a liquidez na Europa. Mesmo assim, as principais praças da região abriram em alta no primeiro pregão de 2022.

Por fim, os futuros de Nova York apontam para uma abertura de alta, sem maiores indicadores no exterior para esta segunda.

______________________

Todos os 59 sistemas afetados pelas chuvas na Bahia já foram reabilitados e o abastecimento de água em municípios das regiões do Recôncavo, Vale do Jiquiriçá (baixo sul), Sul, Sudoeste e Extremo Sul está sendo retomado gradativamente. “O único sistema que ainda não foi colocado em operação é o do município de Caetanos, porque continua chovendo na bacia do Rio Gavião e o acesso à captação do sistema continua muito difícil. A estimativa é colocar o sistema em operação até a noite de hoje (02)”, informou neste domingo a assessoria de imprensa da Empresa Baiana de Águas e Saneamento ( Embasa).

Uma força-tarefa com cerca de 500 colaboradores foi mobilizada para recuperar os sistemas no menor prazo possível. Técnicos da Embasa também estão trabalhando para reconstruir as estações de bombeamento dos sistemas de esgotamento sanitário de municípios situados no Vale do Jiquiriçá. Ao todo, foram seis estações destruídas pela força da correnteza durante a enchente.

Ainda de acordo com a empresa, os temporais provocaram avarias em equipamentos, rompimentos em adutoras e redes distribuidoras de água e impediram o acesso às áreas onde estão localizadas captações ou estações de tratamento da Embasa, inviabilizando sua manutenção imediata. As chuvas causaram ainda danos também em redes elétricas dos municípios, paralisando sistemas de abastecimento de água por falta de energia.

Por causa das fortes chuvas já são 165 municípios afetados pelas enchentes deste o início do mês de novembro. Desse total subiu para 153 o número de cidades do estado em situação de emergência. Segundo a última atualização feita ontem (1) pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec), já são 32.737 desabrigados, 57.531 desalojados, 25 mortos e 517 feridos. O número total de atingidos chegou a 661.508 pessoas.

Segundo a Secretaria de Infraestrutura da Bahia (Seinfra) as ações de monitoramento nas rodovias baianas atingidas pelas fortes chuvas das últimas semanas continuam sendo feitas neste domingo (02). A equipe técnica do órgão acompanha a situação de dois trechos de rodovias na região do Extremo Sul da Bahia, a BA-284 e a BR-489, para a prevenção em caso de novas ocorrências. Ambas estão entre os 54 pontos de via afetadas durante o período chuvoso e que são observadas pela Seinfra.

Na BA-284, o trecho entre Itamaraju e Jucuruçu é monitorado pela Secretaria de Infraestrutura para que os reparos necessários sejam realizados imediatamente se houver algum registro de ocorrência. Os desvios provisórios nos quilômetros (Kms) 10, 17 e 30 da rodovia precisaram ser construídos no mês passado após a pista ceder. Outra rodovia avaliada pela equipe técnica da Seinfra é a BR-489. Também foram implantados desvios provisórios nos Kms 02, 13 e 15 da ligação de Prado com Itamaraju em dezembro por conta das chuvas.

Estão sendo monitoradas nove pontes e pontilhões em sete diferentes regiões do estado. Os trechos são importantes vias de acesso às cidades e distritos e foram danificados por conta do rompimento de aterro ou por ter cedido um dos encontros. Nessa lista estão as pontes sobre o Rio Água Piranga; da Urissangas; de acesso à Itapitanga; sobre o Rio Cipó; entre Inhobim e Encruzilhada; no acesso ao distrito de Guaibim; entre o distrito de Itaibó, em Jequié, e Baixa Alegre; de acesso à Prado; entre os distritos de Ventania e Caiubi, em Itapebi. O tráfego foi liberado em alguns locais e outros somente serão retomados após a execução de serviços.

________________________

O presidente Jair Bolsonaro está com um quadro de obstrução intestinal e não há uma previsão para que ele receba alta, afirmou boletim médico do Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde o presidente deu entrada na madrugada desta segunda-feira.

De acordo com o boletim, Bolsonaro está estável, recebendo tratamento e será reavaliado na manhã desta segunda.

“O Hospital Vila Nova Star informa que o senhor presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, deu entrada na unidade na madrugada desta segunda-feira, devido a um quadro de suboclusão intestinal. Ele está estável, em tratamento e será reavaliado ao longo desta manhã pela equipe do Dr. Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo. No momento, sem previsão de alta”, afirma o boletim.

Bolsonaro foi internado diversas vezes desde que foi esfaqueado durante a campanha presidencial de 2018. Em julho de 2021 ele foi internado no mesmo hospital por causa de uma obstrução intestinal, após soluços crônicos.

___________________________

As expectativas para a atividade econômica em 2021 continuam se deteriorando, enquanto para 2022 as expectativas ficam quase todas estáveis. A estimativa do PIB teve a 12ª semana consecutiva de queda e continua caindo para 2022.

Já a projeção do IPCA para 2021 teve ligeira queda pela quarta semana seguida e o de 2022 se manteve no patamar da semana anterior.

Confira abaixo as expectativas para IPCA, PIB, Selic e dólar:

Os economistas voltaram a rebaixar as estimativas para a alta do PIB no fim do ano, com avanço projetado de 4,51% para 4,50%, enquanto há quatro semanas estava em 4,71%.

Para 2022, a expectativa voltou a ceder, de 0,42% para 0,36%, enquanto para 2023 permaneceu em 1,80%, após quatro semanas de quedas. Para 2024, a projeção também se manteve em 2%.

Os economistas consultados reduziram timidamente as estimativas para o IPCA neste ano de 10,02% para 10,01%, enquanto há 4 semanas estavam em 10,18%. Mesmo assim, a estimativa do IPCA continua acima tanto da meta de 3,75% como do teto de 5,25%.

Em relação ao IPCA de 2022, a projeção se manteve em 5,03% pela segunda semana consecutiva, ainda acima do teto superior de 5% estipulado para o ano que vem. O centro da meta de inflação para 2022 é de 3,5%, com tolerância de 1,5 ponto percentual acima do centro da meta.

A projeção para 2023 do IPCA, cujo centro da meta será de 3,25%, subiu de 3,38% para 3,41%, enquanto para 2024 – meta de 3% – continuou em 3,0%.

Já a projeção da taxa Selic para 2022 se manteve em 11,5%, enquanto há quatro semanas estava em 11,25%. Para 2023 e 2024, as projeções se mantiveram respectivamente em 8% e 7%.

________________________

A inflação anual da Turquia atingiu seu nível mais alto em 19 anos em dezembro, mostraram dados nesta segunda-feira, escancarando os problemas de uma crise cambial desencadeada por medidas de política monetária ordenadas pelo presidente do país.

Os preços ao consumidor turco dispararam 36,08%, superando a previsão mediana do mercado de avanço de 30,6%, com os custos de itens básicos como transporte e alimentos e bebidas –que consumiram porcentagens crescentes da renda das famílias durante 2021– subindo ainda mais rápido.

Somente em dezembro, o índice de preços ao consumidor do país teve rara leitura de dois dígitos, saltando 13,58%, mostraram dados do Instituto de Estatísticas da Turquia.

lira turca perdeu 44% de seu valor no ano passado, quando o banco central cortou os juros sob ordens do presidente do país, Tayyip Erdogan, de priorizar o crédito e as exportações em vez da estabilidade da moeda. Nesta segunda-feira, a divisa caía mais 4%, para 13,7 por dólar.

O ano passado foi o pior para a lira em quase duas décadas, enquanto o avanço anual dos preços ao consumidor foi o mais acentuado desde a taxa de 37,0% registrada em setembro de 2002, dois meses antes de o Partido AK, de Erdogan, tomar posse.

_________________________

Bons Negócios em 2022  !!_____________Yochanan Pinchas

 

 

Compartilhar: