MELHORES DO DIA 07/01: DJOKOVIC É PRESO NA AUSTRÁLIA! COMO OPERAR NESTA SEXTA!

Nota do Pinchas: Djocovic deveria dar o exemplo e não ajudar os globalistas matarem um bilhão de pessoas, Bolsonaro quer que todo mundo coma carne, a França encontrou novas variantes do vírus chines, Cazaquistão esta pegando fogo, Sampa fica sem carnaval e como operar nesta sexta-feira!

– Pré-mercado de NY aponta para recuperação antes de Payroll

– Inflação na Zona do Euro bate recorde e supera consenso

– Mercado monitora falas de diretores do Fed sobre alta de juros

– TCU vê previsão do BNDES sobre Eletrobras como “otimista”

– Petrobras vê oferta de ações da Braskem no primeiro trimestre

Os futuros de Nova York ensaiam recuperação na esteira de duas sessões de perdas e o mercado europeu recua, com indicadores mistos, à espera do Payroll, relatório de geração de empregos urbanos dos Estados Unidos em dezembro. Falas de dirigentes do Federal Reserve, banco central americano, podem dar novas indicações sobre alta de juros. Após o primeiro avanço do Ibovespa no ano, investidor local olha exterior, riscos fiscais e aceleração da covid após morte por variante ômicron em Goiás.

🗽 O Payroll, às 10h30, é tradicionalmente o indicador mensal mais importante da economia americana. O consenso para dezembro é que tenham sido criadas 400 mil vagas, o dobro de novembro, e que a taxa de desemprego recue de 4,20% para 4,10%; antes da pandemia, a taxa estava em 3,50%.

Esquenta dos mercados: Bolsas operam mistas antes da folha de pagamento dos EUA e paralisação dos auditores da Receita pressão governo federal
O Ibovespa ainda registra queda na casa dos 3% e o exterior morno não deve ajudar o índice brasileiro

A primeira semana de janeiro caminha para o fim mas já deixou uma marca nos investidores em 2022. O Ibovespa conseguiu emplacar a primeira alta do ano no pregão de ontem (06), aos 101.561 pontos, um avanço da ordem de 0,55%.

Contudo, isso ainda não foi o suficiente para reverter o prejuízo das primeiras sessões do ano: no acumulado, a queda ainda é na casa dos 3% e o terreno não deve ser nada fértil pela frente nesta sexta-feira (07). 

governo federal permanece em conflito com os auditores da Receita, que reivindicam reajuste salarial e bônus por desempenho. Diversos auditores já entregaram seus cargos e as atividades do fisco podem afetar até mesmo o preço dos combustíveis — com ameaças de um possível desabastecimento ainda em janeiro.

O exterior ainda se recupera da ressaca pós-Fed da última quarta-feira (05). O tom mais agressivo (hawkish, no jargão do mercado) do Banco Central americano não chegou a surpreender, mas desagradou os investidores por todo o mundo.

Ainda hoje, o payroll dos EUA, que traz os dados da folha de pagamento, geram grande expectativa de que o desemprego chegue aos menores patamares do período da pandemia.

Os auditores fiscais da Receita Federal paralisaram parte das atividades e o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) anunciou a suspensão dos julgamentos de processos a partir da próxima segunda-feira (10).

O órgão alega falta de quórum para análise dos processos. De acordo com o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco), mais de 60 conselheiros da Receita anunciaram que não vão participar dos julgamentos de janeiro, em meio à pressão para o pagamento do bônus de eficiência.

No total, o colegiado reúne 90 representantes dos contribuintes e 90 da Receita.

Parou a máquina

As operações-padrão dos servidores da Receita, que incluem a liberação de produtos parados no Porto de Santos (SP), também foram paralisadas em virtude da greve por reajuste.

A Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom) afirma que milhares de litros de combustível estão se acumulando nos terminais do porto por falta de aval da Receita, o que pode encarecer os preços no curto prazo.

A Abicom ainda alerta, em nota, que a ação dos fiscais ainda pode provocar desabastecimento de combustíveis em janeiro de 2022.

Pressionado pela decisão dos servidores da Receita, o presidente da RepúblicaJair Bolsonaro, não deve vetar totalmente o novo programa de refinanciamento (Refis) para micro pequenas empresas.

Em sua live tradicional de quinta-feira, Bolsonaro mostrou desagrado com a equipe econômica para o veto integral do texto, que não apresenta compensação financeira apesar da renúncia tributária, o que é uma exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

O prazo para análise do presidente expirou ontem (06) e a decisão precisa sair no Diário Oficial da União de hoje.

O último pregão da semana será marcado pelo payroll, o relatório da folha de pagamento dos Estados Unidos. De acordo com o The Wall Street Journal, é esperado um aumento de 422 mil novas vagas de emprego em dezembro.

Segundo dados do Market Watch, o número de pessoas à procura de trabalho segue muito baixo, mesmo com os empregadores aumentando o salário e o número de benefícios durante a pandemia. Os trabalhadores esperam melhores condições de trabalho e, devido à gigantesca oferta de vagas, os empregados têm maior poder de negociação.

O departamento de trabalho dos EUA afirma que o país enfrenta um número recorde de pessoas deixando seus postos de trabalho para outros empregos melhor pagos e com maiores benefícios.

___________________________________

O presidente Jair Bolsonaro fez uma defesa enfática do consumo de carne no país ao dizer que o agronegócio é um “bom negócio” e que o consumo da proteína animal deveria ocorrer de segunda a domingo para quem tem condições financeiras.

“Investir no agronegócio é um bom negócio e, para mim, carne fica de segunda a domingo, desde que tenha à disposição para a gente comprar, obviamente, e recurso para tal”, disse Bolsonaro em sua transmissão semanal ao vivo pelas redes sociais.

“A gente nunca vai fazer uma campanha contra o agro porque o agro, aí entra agricultura, pecuária, são as locomotivas do nosso Brasil”, reforçou, em sua primeira live do ano.

Bolsonaro afirmou que nas viagens internacionais, quando se fala sobre agronegócio, leva a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e que haveria um “carinho muito especial” — depois se corrigiu para “interesse”.

Na live, o presidente também rebateu alegações de que ele não teria uma boa política comercial com a China, principal importador do Brasil.

“Alguns falam, por exemplo, que eu tenho uma horrível política comercial com a China. A China nunca vai deixar de importar nada nosso, eles precisam. Se eles pudessem comprar de outro país mais barato, eles comprariam. Essa é uma realidade”, disse.

Bolsonaro afirmou que o país vai colocar produtos ainda mais baratos no mercado ao citar que está havendo um ressurgimento do modal ferroviário no Brasil. Essa é uma das apostas do governo e de produtores para baratear o custo do frete.

ETANOL

Na transmissão, o presidente defendeu ainda a sanção recente da lei que autoriza postos de combustível a comprarem etanol diretamente de produtores ou importadores.

Para Bolsonaro, o gasto com o transporte de etanol “deixa de existir agora”, e a medida tem tudo para baixar o preço do combustível.

“Se não baixar, não venham reclamar de mim”, disse ele, após novamente se queixar do que considera de cobrança acima do normal dos governadores do ICMS sobre combustíveis.

______________________________________

O tenista sérvio Novak Djokovic poderá ficar pelo menos 72 horas dentro de um hotel para detidos pela imigração em Melbourne, após ter sua entrada recusada na Austrália, nesta quinta-feira, em meio a uma tempestade política por conta de sua possível dispensa de cumprir os requerimentos de vacinação contra a Covid-19.

O número um do ranking mundial, que busca o 21º título de Grand Slam da carreira, continuou na Austrália após seus advogados entrarem com um recurso buscando reverter a decisão do governo federal. Um tribunal aceitou não deportá-lo antes de uma audiência completa marcada para segunda-feira.

A saga, que envolve acusações de aproveitamentos políticos sobre a condução do país ante uma alta recorde no número de infecções pela Covid-19, levou a uma disputa internacional, com o presidente da Sérvia afirmando que o mais celebrado atleta de seu país estaria sendo hostilizado.

A família de Djokovic fez um ato em frente ao Parlamento da Sérvia em Belgrado, com cerca de 300 fãs enrolados em bandeiras da Sérvia e entoando palavras em apoio a seu ídolo. O pai do atleta disse ao público que protestos seriam realizados todos os dias até que seu filho fosse libertado.

“Eles o estão mantendo como prisioneiro”, afirmou a mãe de Djokovic, Dijana, no restaurante da família em Belgrado. “Não é justo. Não é humano.”

Ela disse que falou com o jogador na quinta-feira, e ele estava com dificuldade para dormir. “A acomodação dele [é] terrível. É apenas um pequeno hotel de imigração, se é que é um hotel. Com insetos, está todo sujo. A comida é terrível.”

O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, defendeu a decisão de recusar a entrada de Djokovic em um pronunciamento televisionado.

“Não há casos especiais, regras são regras”, disse. “Nós vamos continuar a fazer as decisões corretas no que diz respeito à segurança das fronteiras australianas por conta dessa pandemia”.

O tenista espanhol Rafael Nadal disse a jornalistas em Melbourne que ele sentia muito por seu rival, “mas ao mesmo tempo, ele sabia das condições há muitos meses atrás”.

Djokovic, que recusa consistentemente revelar seu status vacinal enquanto critica publicamente a obrigatoriedade das vacinas, iniciou o furor ao dizer no Instagram na terça-feira que recebera uma dispensa médica para competir no Aberto da Austrália a partir do dia 17 de janeiro.

O anúncio provocou um clamor na Austrália, especialmente na cidade do torneio, Melbourne, que passou pelo período mais longo acumulado de lockdown no mundo para combater o coronavírus.

Em audiência no Tribunal Circuital e Familiar Federal da Austrália na noite de quinta-feira, os advogados de Djokovic e o governo concordaram que o jogador poderia permanecer no país até pelo menos segunda-feira.

O destino do sérvio está atrelado a uma disputa política na Austrália, caracterizada por uma troca de acusações entre o governo conservador de Morrison e o governo de esquerda do Estado de Victoria.

Djokovic recebeu sua dispensa do governo de Victoria –por razões que não são conhecidas–, o que sustentava seu visto emitido pelo governo federal do país.

Sob o sistema federal australiano, Estados e territórios podem emitir dispensas de exigências vacinais para adentrarem suas jurisdições. O governo federal controla, no entanto, as fronteiras internacionais, e pode desafiar tais concessões.

“NÃO É JUSTO”

A ação do governo australiano de bloquear a entrada de Djokovic causou conflitos entre Canberra e Belgrado.

O presidente sérvio, Aleksandar Vucic, disse no Twitter que havia falado com Djokovic e acusou o governo australiano de intimidação.

“Esta perseguição é injusta, começando com o primeiro-ministro australiano”, disse ele mais tarde à mídia sérvia. “Eles estão agindo como se o mesmo conjunto de regras se aplicasse a todos, mas permitiram a entrada de outros pelos mesmos motivos que Novak havia aplicado.”

(Reportagem de Courtney Walsh, em Melbourne, e John Mair, em Sydney; reportagem adicional Ivana Sekularac e Zoran Milosavljevic, em Belgrado)JP

_________________________________

A França identificou nova variante do coronavírus com mais de 40 mutações genéticas, sendo que uma está associada a potencial aumento da transmissão do vírus.

Segundo pesquisadores do Instituto Hospitalar Universitário (IHU) de Marselha, que fizeram a descoberta, a nova estirpe do SARS-CoV-2 tem 46 mutações, incluindo uma que está associada ao possível aumento de contágios.

A variante, da qual pouco ainda se sabe, foi batizada pelos cientistas com as iniciais do instituto, IHU, e deriva de outra, a B.1.640, detectada no fim de setembro de 2021 na República do Congo e atualmente sob vigilância da Organização Mundial da Saúde.

Na França, os primeiros casos da nova variante, que tem designação técnica B.1.640.2, foram observados na localidade de Forcalquier, na região de Provença-Alpes-Costa Azul.

Na mesma região, mas em Marselha, uma dezena de casos surgiram associados a viagens aos Camarões, país que faz fronteira com a República do Congo.

O IHU de Marselha, especialista em doenças infecciosas, é dirigido pelo médico Didier Raoult, que recebeu advertência da Ordem dos Médicos francesa por ter violado o código de ética. Ele promoveu o uso do remédio antimalária hidroxicloroquina como tratamento para a covid-19 sem provas de sua eficácia.

A covid-19 é uma doença respiratória causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detectado há dois anos em Wuhan, cidade do centro da China, e que se disseminou rapidamente pelo mundo.

A Ômicron, identificada em novembro, é a mais contagiosa de todas as variantes do coronavírus consideradas preocupantes, apresentando mais de 30 mutações genéticas na proteína da espícula, a “chave” que permite ao vírus entrar nas células humanas.

Vários países, incluindo Portugal e França, têm atingindo recordes diários de infecções devido à circulação dessa variante.

______________________

A Prefeitura de São Paulo decidiu cancelar o Carnaval de rua na capital. A medida foi anunciada pelo prefeito Ricardo Nunes (MDB) em decorrência do crescimento dos casos de Covid-19 no município.

_____________________________

O saque-aniversário do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), modalidade que permite a retirada de parte do saldo anualmente, no mês do aniversário do trabalhador, pode superar R$ 22 bilhões em pagamentos neste ano.

______________________

Com as restrições e o isolamento social impostos pela pandemia de Covid-19, o número de casais que oficializaram a separação em cartórios bateu recorde em 2021. Um levantamento do CNB (Colégio Notarial do Brasil) mostra que foram registrados 77.112 divórcios consensuais no ano passado.

___________________________

O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump afirmou nesta quinta-feira (6) que seu sucessor e atual ocupante do posto, Joe Biden, que mais cedo o havia culpado pelo ataque ao Capitólio, sede do Congresso, ocorrido há um ano, usou seu nome para dividir o país.

________________________

O presidente do Cazaquistão disse na sexta-feira que autorizou a aplicação da lei a abrir fogo contra “terroristas” e atirar para matar, uma medida que ocorre depois de dias de protestos extremamente violentos na ex-nação soviética.

Em um discurso transmitido pela televisão à nação, Kassym-Jomart Tokayev culpou “terroristas” e “militantes” pela agitação e disse que havia autorizado o uso de força letal contra eles.

“Aqueles que não se renderem serão eliminados”, disse Tokayev.

Ele também criticou os apelos por conversas com os manifestantes feitos por alguns outros países como “um disparate”. “Que negociações podem ser feitas com criminosos, assassinos?” Tokayev disse.

O Ministério do Interior do Cazaquistão informou na sexta-feira que 26 manifestantes foram mortos durante os protestos, 18 ficaram feridos e mais de 3.000 pessoas foram detidas. Um total de 18 policiais também foram mortos e mais de 700 feridos.

O Cazaquistão está enfrentando os piores protestos de rua desde que o país conquistou a independência, três décadas atrás. As manifestações começaram por quase dobrar os preços de um tipo de combustível para veículos e rapidamente se espalharam pelo país, refletindo um maior descontentamento com o governo do mesmo partido desde a independência.

Os protestos se tornaram extremamente violentos, com prédios do governo incendiados e muitos manifestantes e mais de uma dúzia de policiais mortos. A Internet em todo o país foi encerrada e dois aeroportos encerrados, incluindo um em Almaty, a maior cidade do país.

Em uma concessão, o governo anunciou na quinta-feira um teto de 180 dias para o combustível de veículos e uma moratória nos aumentos das tarifas dos serviços públicos. Tokayev vacilou entre tentar apaziguar os manifestantes, incluindo aceitar a renúncia de seu governo, e prometer medidas duras para conter a agitação, que ele atribuiu a “bandos terroristas”.

No que foi visto como uma dessas medidas, o presidente pediu ajuda a uma aliança militar liderada pela Rússia.

A aliança, a Organização do Tratado de Segurança Coletiva, inclui as ex-repúblicas soviéticas do Cazaquistão, Bielo-Rússia, Armênia, Tadjiquistão e Quirguistão e começou a enviar tropas ao Cazaquistão para uma missão de manutenção da paz.

As autoridades cazaques insistiram que as tropas não lutarão contra os manifestantes e, em vez disso, assumirão a guarda das instituições governamentais.

Na sexta-feira, Tokayev declarou que a ordem constitucional foi “restaurada principalmente em todas as regiões do país” e que “as autoridades locais estão no controle da situação”.

O presidente acrescentou, porém, que “os terroristas ainda estão usando armas e danificando as propriedades das pessoas” e que as “ações de contraterrorismo” devem ser continuadas.

Escaramuças em Almaty ainda foram relatadas na manhã de sexta-feira. A agência de notícias estatal russa Tass informou que o prédio ocupado pela filial cazaque da emissora Mir, financiado por vários ex-estados soviéticos, estava em chamas.

No entanto, o aeroporto de Almaty – invadido e apreendido anteriormente pelos manifestantes – voltou ao controle das forças de segurança do Cazaquistão e das forças de paz do CSTO, disse o major-general Igor Konashenkov, porta-voz do Ministério da Defesa russo. O aeroporto permanecerá fechado até sexta-feira à noite, informou a estação de TV local Khabar 24, citando porta-vozes do aeroporto.

Em outras partes do país algumas coisas começaram a voltar ao normal. Na capital, Nur-Sultan, o acesso à Internet foi parcialmente restaurado e o tráfego de trens foi retomado em todo o Cazaquistão.

Bons Negócios  !!_____________Yochanan Pinchas

Compartilhar: