MELHORES DO DIA 13/01

A divulgação de que a inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou 2020 em 4,52% . Com o índice acima do centro da meta, o diretor de Política Monetária do Banco Central (BC), Bruno Serra, disse ser possível que o Comitê de Política Monetária (Copom) reveja em breve a manutenção da taxa Selic (juros básicos da economia) em 2% ao ano. A expectativa de que os juros básicos podem começar a subir antes do planejado para segurar a inflação e tornar o Brasil mais atrativo para o capital financeiro, estimulando a entrada de recursos no país.

2-  😔 E por falar em inflação. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), indicador que corrige o salário mínimo, registrou alta de 5,45% em 2020, acima do reajuste de 5,26%. Isso significa que a alta no piso para R$1.100 não repõe o poder de compra, como assegurado pela Constituição. Para ganhar da inflação, o salário mínimo deveria subir para R$ 1.102. http://bit.ly/3oQYnFj

3-  🛠️ O Brasil gerou 2 milhões de vagas temporárias em 2020, o maior resultado da série histórica, iniciada em 2014. Segundo a Associação Brasileira do Trabalho Temporário, o número é 34,8% superior ao registrado em 2019. Em comparação às vagas CLT, os trabalhadores temporários não têm direito a multa de 40% do FGTS, aviso prévio, seguro-desemprego e estabilidade para gestantes. http://bit.ly/38En1mG

4-  🎟️ Diz aí, você gosta de um cupom de desconto? Os códigos são alternativas para economizar na hora de fazer compras online. Em 2020, as categorias preferidas dos brasileiros para comprar usando os cupons foram eletroeletrônicos e delivery, segundo pesquisa da Cuponomia. De acordo com o levantamento, os usuários da plataforma economizaram R$ 50 milhões com cupons e cashback. http://bit.ly/3qrlZ3J

5-  O bitcoin passou a valer mais de US$ 40 mil pela 1ª vez na história –isso aconteceu na última quinta (7). Desde então, a criptomoeda sofreu uma variação considerável: nesta terça (12), a cotação estava pouco acima dos US$ 35 mil. No entanto, a tendência ainda é de alta consistente se for considerado um intervalo de menos de um mês: a marca de US$ 20 mil foi ultrapassada em 16 de dezembro do ano passado e superou os US$ 30 mil em 2 de janeiro. Mas como saber quando é a hora de incluir esse ativo em seu portfólio de investimentos? Especialistas ouvidos pelo 6 Minutos afirmam que o bitcoin é para praticamente todo tipo de investidor, desde que ele estude sobre criptoativos e tenha consciência dos riscos e benefícios inerentes. “A não ser que a pessoa tenha um perfil mega conservador, tem que começar a investir ontem”, afirma o gestor de portfólio da Hashdex, João Marco Cunha. A recomendação é alocar entre 1% a 3% de sua carteira de investimento na criptomoeda, já que trata-se de um ativo com alta volatilidade. “É muito mais arriscado do que o resto do mercado. Tem que estar preparado para desvalorizações significativas no curto prazo”, afirma Cunha. Para ajudar você a tomar a decisão, nosso especial traz um passo a passo para o investidor que está considerando explorar o mundo cripto e também os cuidados necessários na hora de fazer seus aportes nesse tipo de investimento. Saiba mais em https://bit.ly/3bLjLbl.Depois de decidir pela entrada nos criptoativos, uma pergunta pode surgir na sua mente: como é que fica a tributação para quem investiu em bitcoin? A resposta para isso é que, assim como outros ativos disponíveis no mercado financeiro, é preciso declarar as movimentações com as criptomoedas para se manter em dia com o Leão e, dependendo do valor das transações, pagar impostos. Saiba mais sobre as obrigações tributárias em https://bit.ly/35zR9ha.

6-  O estágio da vacinação contra o coronavírus cada vez mais passa a ser um dos critérios usados por investidores estrangeiros para decidir em quais países emergentes alocarão mais ou menos recursos, avaliam analistas. Esse fator passa a ser levado em conta porque o processo de imunização funcionará como uma espécie de termômetro do momento em que cada nação voltará de fato à normalidade. “Os países que competem com o Brasil por recursos são principalmente a África do Sul, a Turquia e o México”, afirma o fundador da casa de análise Ohmresearch, Roberto Attuch. “O investidor vai começar a olhar também o progresso da vacinação em cada um na hora de decidir onde vai alocar recursos”. Daniel Jannuzzi, especialista de investimentos da gestora digital Magnetis, lembra que o progresso da vacinação impactará inclusive no cenário fiscal. “Nesse momento de crise, diversos países tiveram que lançar mão de programas de estímulos, o que elevou o endividamento”, diz Jannuzzi. “O Brasil teve uma alta bem significativa da sua dívida. Quanto mais rápido um país age na vacinação, menos estímulos são necessários, e menor é o impacto fiscal”. https://bit.ly/2LJGl94

7-  Os mercados encerraram de forma mista na Ásia e os futuros em NY operam com altas moderadas a exemplo do que se verifica nos mercados europeus, com os investidores pesando o apetite por títulos da dívida americana e os últimos comentários de funcionários do Federal Reserve sobre seu recente programa de compras de ativos. No Japão, o índice Nikkei superou sua máxima histórica em dólares. As ações também subiram na Coreia do Sul, enquanto as de Hong Kong ficaram estáveis. Na China, o índice Shanghai encerrou com perdas de 0,27%.
Entre as commodities, o petróleo caminha para sua mais longa sequência de vitórias em quase dois anos.
O lançamento de vacinas e a perspectiva de mais apoio fiscal dos EUA aumentaram as expectativas de recuperação econômica. A curva de rendimento do Tesouro tem se acentuado este ano, com os investidores apostando em gastos adicionais e aumento na emissão de títulos da dívida. Ao mesmo tempo, existem preocupações persistentes sobre um possível excesso especulativo nos mercados de ações, que operam muito próximos de suas máximas históricas, mesmo em meio a uma pandemia.
Em Washington, a Câmara está avançando em uma votação prevista para o impeachment do presidente Donald Trump, o segundo pedido em pouco mais de um ano. O presidente eleito Joe Biden buscará um acordo com os republicanos em outra rodada de estímulo, em vez de tentar forçar um pacote sem o apoio deles, de acordo com informações preliminares.

8-  As bolsas europeias oscilam com viés de baixa e o euro recua após um diretor do Banco Central Europeu dizer que a autoridade monetária do bloco manterá postura monetária dócil pelo tempo que for necessário. Apesar de o diretor, Francois Villeroy de Galhau, também presidente do Banco da França, ressaltar que o BCE está de olho no impacto do afrouxamento monetário na taxa de câmbio, o investidor viu os comentários como reforço do cenário de juros baixos por um tempo mais longo. Os rendimentos dos Treasuries recuam, o dólar opera em leve alta e os futuros dos índices acionários oscilam no pré-mercado em Nova Iorque, depois de que dois diretores do Federal Reserve rejeitaram a possibilidade de reduzir as compras de ativos no curto ou médio prazo. Os comentários das autoridades na Europa e nos Estados Unidos sinalizam que a pandemia continua sendo o norte das ações de política econômica e que o Fed, especificamente, evitará uma repetição da infeliz retirada antecipada de estímulos de 2013, que desencadeou forte volatilidade nos mercados.

9-  As falas de Villeroy, assim como os comentários feitos ontem por James Bullard, presidente do Fed de St. Louis, e Eric Rosengren, presidente do Fed de Boston, mitigam quaisquer eventuais preocupações com o avanço, na Câmara dos Representantes dos EUA, de um processo de impeachment contra o presidente americano Donald Trump. A reação do Partido Democrata e de alguns correligionários de Trump no Partido Republicano demonstra fúria crescente sobre o papel de presidente no motim da semana passada no Capitólio, que resultou em cinco mortes. Ele ainda não mostrou o menor remorso pela tragédia. A menos de uma semana da posse de Joe Biden, que derrotou Trump na eleição de novembro, como presidente, analistas monitoram como tradicionais adversários estrangeiros dos EUA possam explorar a crise em Washington. Hoje os representantes devem impugnar o mandato de Trump e enviar o pedido ao Senado – que deve rejeitá-lo. No entanto, cresce um movimento entre os republicanos para afastar Trump do partido olhando já para a eleição presidencial de 2024.

10-  Ser cassado uma vez pode ser considerado uma desgraça. Receber o impeachment duas vezes parece descuido, como Oscar Wilde poderia ter dito. Donald Trump deve fazer história na quarta-feira, com a Câmara dos Representantes definida para impugná-lo pela segunda vez, apenas uma semana antes de seu mandato expirar. As chances de uma condenação no Senado também parecem estar aumentando, com um número cada vez maior de senadores republicanos se voltando contra Trump após outra entrevista incendiária na terça-feira, na qual ele defendeu sua incitação ao violento ataque da semana passada ao Capitólio. Tanto Mitch McConnell, o ex-líder da maioria, quanto a influente Liz Cheney agora estão abertos a votar para condenar, de acordo com vários relatórios.

Fontes: Filipe Teixeira – Wisir Research, 6 minutos, Traders Club, Money Times e Investing.com

Bons Negócios  !! _____________Yochanan Pinchas

Be the first to comment

Leave a Reply