MELHORES DO DIA 17/05: RÚSSIA CONQUISTA MARIPOL

Bom Dia Traders! Todas as dicas para operar nesta terça-feira e as últimas da guerra na Ucrânia!

O apetite ao risco dita os movimentos do mercado nesta manhã de terça-feira, 17. Bolsas de valores sobem no mundo todo, com altas beirando 2% na Europa e nos futuros americanos. O dólar recua frente às principais moedas do mundo. Quem se fortalece nesta manhã é o euro, com sua maior apreciação em duas semanas. Além do menor ímpeto pelos títulos americanos, a surpresa positiva com o PIB da Zona do Euro, que foi revisada para 5,1% no primeiro trimestre, contribui para a valorização da moeda do continente. Dados do mercado de trabalho do Reino Unido também saíram melhores do que o esperado, com queda da taxa de desemprego de 3,8% para 3,7%. Leia mais.

 CRISE NO PSDB

A Executiva Nacional do PSDB se reúne hoje para responder à carta na qual o ex-governador de São Paulo, João Doria, acusa a sigla de “golpe” por não respeitar as prévias realizadas no fim do ano passado. A avaliação do partido é de que uma candidatura presidencial de Doria prejudica o governador Rodrigo Garcia e consequentemente a chance de o partido permanecer governando o maior estado do Brasil. Na mais recente pesquisa EXAME/IDEIA, a rejeição ao nome de Doria é de 21%, só atrás do presidente Jair Bolsonaro (PL), com 45%, e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com 39%. Leia mais.

3 – NUBANK

As ações do Nubank disparam em torno de 9% na pré-abertura da Bolsa de Nova York (NYSE) nesta terça-feira, 17, indicando um dia de recuperação após a divulgação do balanço do primeiro trimestre de 2022 na noite de ontem. Ao contrário do que previam os analistas, que esperavam prejuízo, a companhia registrou lucro líquido ajustado de US$ 10,1 milhões . A receita atingiu um recorde de US$ 877,2 milhões nos primeiros três meses do ano, um aumento de 226% na comparação anual, no que foi definido pelo CEO da empresa, David Vélez, como o “trimestre mais forte” da história da empresa. Leia mais.

4 – FUNDAÇÃO ESTUDAR

A Fundação Estudar começa hoje o seu mais novo projeto voltado para educação no Brasil, a Escola de Liderança, plataforma de educação por assinatura que tem como objetivo ampliar a visão do jovem sobre oportunidades do mercado e desenvolver habilidades essenciais para se destacar profissionalmente por meio de um conteúdos educativos e profissionalizantes com grandes nomes do mercado. Dentre os conteúdos ofertados, a plataforma oferece uma gama de aulas exclusivas com grandes executivos e lideranças do mercado, como as masterclasses de Jorge Paulo Lemann e Carlos Brito. Leia mais.

_______________________________________________________________

A evacuação de soldados ucranianos feridos da siderúrgica Azovstal em Mariupol está em andamento, confirmou Volodomyr Zelenskiy, com mais de 260 combatentes transportados para fora da usina. As tropas cumpriram sua missão de combate, disse o Estado-Maior das Forças Armadas. O vice-ministro da Defesa da Ucrânia disse que um “procedimento de troca ocorrerá” para trazer os evacuados para casa.

A Força-Tarefa de Forças Conjuntas da Ucrânia disse na segunda-feira que 20 civis, incluindo uma criança, foram mortos em bombardeios russos nas regiões de Donetsk e Luhansk.

Fontes militares ocidentais dizem que Vladimir Putin está envolvido na guerra na Ucrânia “no nível de coronel ou brigadeiro”. O líder russo está tão envolvido pessoalmente que está ajudando a determinar o movimento das forças no Donbas.

Autoridades ucranianas alegaram que as tropas ucranianas no nordeste do país repeliram as forças russas da cidade de Kharkiv e avançaram até a fronteira com a Rússia.

As forças ucranianas no leste do país podem ser retardadas pela Bielorrússia, aliada da Rússia, que está mobilizando forças especiais ao longo da fronteira norte da Ucrânia, alertou a inteligência britânica.

As forças russas bombardearam posições da linha de frente na área de Donbass, no leste da Ucrânia, à medida que os combates se concentram cada vez mais em Severodonetsk, a cidade mais oriental ainda mantida pelas forças ucranianas após mais de 11 semanas de guerra.

Depois que a Suécia e a Finlândia confirmaram ontem os planos de ingressar na Otan, a Suécia está tentando reprimir a oposição turca enviando diplomatas ao país. O presidente turco, Recep Tayyip Erdoğan, disse que a Turquia não aprovará as propostas e que as delegações dos países não devem se incomodar em vir.

Vladimir Putin disse que a Rússia não tem problemas com a Finlândia e a Suécia, mas que a expansão da infraestrutura militar em seu território exigiria uma reação de Moscou, à medida que os países nórdicos se aproximam da adesão à Otan, o que a Rússia classificou como um erro com consequências de longo alcance. .

A Hungria foi acusada de “manter a UE refém” por sua recusa em concordar com um embargo de petróleo contra a Rússia, enquanto o bloco luta para chegar a um consenso sobre suas últimas sanções destinadas a corroer a capacidade do Kremlin de travar a guerra.

A gigante americana de fast-food McDonald’s vai sair do mercado russo e vender seus negócios no país cada vez mais isolado, disse a empresa nesta segunda-feira. Outras multinacionais que deixaram a Rússia desde fevereiro incluem H&M, Starbucks e Ikea.

Enquanto isso, o governo da cidade de Moscou deve assumir uma fábrica pertencente à montadora francesa Renault e usá-la para reviver a Moskvitch da era soviética na primeira grande nacionalização da Rússia de uma empresa estrangeira durante sua guerra na Ucrânia.

____________________

Esquenta dos mercados: Bolsas reagem ao alívio da covid-19 na China e sobem pela manhã; Ibovespa acompanha PEC que pode gerar até R$ 7,5 bi em novos gastos
A proposta de reajuste para juízes e procuradores acontece em meio à greve dos servidores do Banco Central e Receita Federal

Renan Sousa

Confira o que movimenta bolsas, Ibovespa e dólar hoje. – Imagem: Shutterstock

A volta do apetite de risco dos investidores tomou conta das bolsas no exterior nesta terça-feira (17). O alívio da covid-19 na China, bem como a tentativa de recuperação das perdas da última semana, mantém os índices em campo positivo hoje.

Além disso, o alívio também veio dos Estados Unidos, com o “resfriamento” das falas de dirigentes do Federal Reserve, o Banco Central americano, sobre a defesa da alta dos juros. Jim Bullard e Loretta Mester entendiam que o aperto monetário da próxima reunião deveria ser mais agressivo — hawkish, no jargão do mercado.

Mas ambos recalibraram seus discursos ontem e entendem que um avanço de 50 pontos-base nos juros podem ser suficientes, descartando uma alta de 75 pontos-base por enquanto.

Por aqui, a bolsa local precisa digerir mais um dia de debates em torno do Orçamento. Uma PEC que prevê o aumento de benefícios para juízes na ativa e aposentados deve captar cerca de R$ 7,5 bilhões das contas públicas — e isso pode agravar ainda mais a greve dos servidores, que conta com a adesão de novas categorias nesta terça-feira.

No pregão da última segunda-feira (16), o Ibovespa fechou o dia em alta de 1,22%, aos 108.232 pontos. Já o dólar à vista encerrou a sessão com um recuo de 0,12%, a R$ 5,0516.

Confira o que movimenta bolsa, dólar e Ibovespa nesta terça-feira:

Bolsas lá fora esquecem a cautela

As principais praças pelo mundo operam em terreno positivo hoje, deixando de lado a aversão ao risco gerado por problemas externos aos índices.

Começando pelo fechamento da Ásia e Pacífico, as bolsas por lá encerraram a sessão em alta, após Xangai, uma das maiores cidades chinesas, anunciar a retomada gradual das atividades como comércio e circulação de pessoas após mais de duas semanas em lockdown.

Com isso, as preocupações envolvendo a desaceleração da economia chinesa se dispersaram por enquanto, o que levou os investidores a uma busca por barganhas.

Esse fator também estimulou uma abertura positiva na Europa, que saltou pela manhã com a perspectiva de retomada da demanda chinesa.

Por último, os futuros de Nova York também registram fortes ganhos antes da abertura da sessão por lá.

Um Fed para aliviar minha bolsa

Quem toma conta do noticiário nesta terça-feira é o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, que participa de evento do The Wall Street Journal hoje. O chefe da autoridade monetária deve seguir os passos de Bullard e Mester em uma tentativa de acalmar os mercados.

Os investidores aguardam um posicionamento mais claro para a alta de juros nos Estados Unidos. O posicionamento menos contracionista — ou dovish — anunciado pelos representantes do Fed ontem fez com que os títulos do Tesouro dos EUA (Treasuries) caíssem nas primeiras horas do dia.

Foi bem, mas não o bastante

Entretanto, isso não foi suficiente para manter o otimismo e os juros dos T-bonds operam em alta de até 1,30%. Vale lembrar que o retorno desses títulos já opera próximo às máximas.

Dessa forma, os investidores acompanham hoje as falas de representantes do Federal Reserve, na tentativa de encontrar maiores direcionamentos sobre a política monetária do país. Além disso, analisam de perto a participação de Janet Yellen, Secretaria de Tesouro dos EUA, em evento na Bélgica.

Ibovespa e Orçamento

Voltou à pauta local os debates sobre a PEC do Quinquênio, proposta que prevê um adicional de 5% de salário a cada cinco anos, tanto para juízes e procuradores na ativa quanto aposentados.

Nos cálculos do Estadão/Broadcast, se aprovada da maneira como está, a PEC deve custar cerca de R$ 7,5 bilhões aos cofres públicos por ano. O privilégio havia sido extindo em 2005, mas voltou à pauta com uma possível sinalização de que Rodrigo Pacheco (DEM-MG), presidente do Senado, traria a proposta para novos debates.

Mas ainda há greve

A movimentação acontece em meio a greve de servidores do Banco Central e da Receita Federal por reajustes salariais e criação de um plano de carreira dentro das instituições. Nesta terça-feira, funcionários do Tesouro Nacional, analistas do comércio exterior e outros setores também cruzam os braços pelas mesmas exigências.

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), havia anunciado um aumento linear de 5% para o funcionalismo, mas recuou e preferiu esperar pelos desdobramentos da greve.

Fique de olho na bolsa hoje

A temporada de resultados chega ao fim e com ela os balanços da noite da última segunda-feira devem refletir no desempenho de algumas ações hoje. Relembre algumas ações que podem movimentar o dia aqui.

Agenda do dia

  • Bélgica: Secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, participa de evento do Fórum Econômico de Bruxelas (6h15)
  • FGV: IGP-10 de maio (8h)
  • Estados Unidos: Vendas no varejo de março (9h30)
  • Estados Unidos: Produção industrial de fevereiro (10h15)
  • FGV: Monitor do PIB (10h15)
  • Estados Unidos: Presidente do Fed, Jerome Powell, participa de evento do WSJ (15h)

Balanços lá fora

Antes da abertura: Walmart (Estados Unidos)

Bons Negócios  !!_____________Yochanan Pinchas

Compartilhar: