MELHORES DO DIA 22/07 : GUEDES DESAUTORIZA TOSTES, BCE, TERREMOTO, FED E MUITO MAIS AQUI

Marta fez história nesta quarta-feira (21) ao se tornar a primeira jogadora a marcar em cinco edições de Jogos Olímpicos com os dois gols que fez na goleada do Brasil sobre a China por 5 a 0, em Miyagi, no Japão. Além disso, Marta chegou a 12 gols em olimpíadas e ultrapassou a canadense Christine Sinclair para se tornar a segunda maior artilheira na história dos Jogos. A brasileira Cristiane, que não foi convocada para Tóquio-2020, é a maior goleadora, com 14 gols.

______________________

O pré-mercado de Nova York e o mercado europeu operam em alta, com apetite por risco animado por balanços e à espera da decisão de juros do Banco Central Europeu, mas o mercado brasileiro hoje pode desenvolver dinâmica própria em meio às incertezas com matéria do O Estado de S. Paulo sobre a questão do voto impresso e o envolvimento de comandantes das Forças Armadas no assunto. A decisão de juros do BCE, às 08h45, com entrevista da presidente Christine Lagarde às 09h30, atrai os holofotes mundo afora. A de hoje será a primeira decisão da autarquia depois da revisão estratégica que elevou a 2,00% a meta de inflação para a Zona do Euro, com tolerância para cima. Não se esperam sinalizações nem de aperto monetário nem de mudança nos valores do Programa Emergencial de Compras De Ativos Financeiros, o PEPP, até março próximo. No entanto, Lagarde já prometeu para esta reunião algumas “novidades interessantes”, com pistas para o futuro da política monetária. Mais tarde, às 11h00, será divulgada a prévia da confiança do consumidor europeu em julho.

__________________________

Após várias rodadas de conversas com grandes empresários e associações do setor produtivo, o ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a desautorizar o secretário especial da Receita Federal, José Tostes Neto, em coletiva de imprensa realizada pelo próprio Fisco. Ao contrário do que Tostes já havia anunciado, Guedes disse nesta quarta-feira, 21, que o governo não irá apresentar nenhuma proposta de reforma tributária que altere os regimes do Simples Nacional ou do Microempreendedor Individual (MEI).

Em videoconferência para tratar do resultado da arrecadação federal de junho, Guedes repetiu que a proposta original de reforma do Imposto de Renda estava mal calibrada pela Receita e lembrou que a equipe econômica tem se reunido com representantes de diversos setores da produção. “O essencial da reforma tributária nós faremos. Grandes escritórios de advocacia, grandes auditorias, precisam pagar impostos. Mas ninguém vai mexer no Simples e nas MEIs”, prometeu o ministro.

__________________________________

As bolsas retomaram o rali pelo segundo dia e anularam as perdas da forte queda de segunda-feira. Os investidores reavaliaram o impacto do aumento dos casos de Covid-19 pela nova variante Delta e mantiveram a confiança na retomada do crescimento dos países desenvolvidos, o que favoreceu as ações ligadas à retomada da atividade e as commodities. O petróleo subiu e puxou os papéis de empresas de energia e moedas e bolsas de países emergentes. Lucros acima do projetado pelo mercado de companhias americanas e europeias e avanço nas negociações no Congresso americano para aprovação do pacote de apoio à infraestrutura também ajudaram na melhora das expectativas, e o Dow Jones Industrial, o S&P500 e o Nasdaq 100 fecharam perto das máximas do dia e de novos recordes. Já os juros longos americanos reverteram as quedas e o rendimento do Treasury de dez anos terminou o dia em 1,29%, ante 1,21% ontem, próximo do nível de 1,30% da semana passada. O rendimento do papel de 30 anos subiu de 1,87% ao ano ontem para 1,94% hoje, acompanhando a expectativa de retomada da economia e da inflação. O dólar caiu diante das principais moedas, com o índice DXY perdendo 0,20%, o que ajudou o real. E o Bitcoin subiu 6,7%, de volta aos US$31,8 mil.

____________________________

O Banco Central Europeu deve prometer na quinta-feira um período mais longo de estímulo para cumprir o compromisso de impulsionar a inflação, mas o debate entre os formuladores de política monetária deve ser tenso e nenhuma nova medida será anunciada.

O Conselho do BCE se reunirá pela primeira vez desde que a instituição revelou uma meta de inflação ajustada no início deste mês, dentro de um processo mais amplo de revisão estratégica de 18 meses de seus papéis em uma série de áreas, desde a inflação até mudanças climáticas.

Entre as conclusões, o BCE disse que períodos mais longos de inflação ultrabaixa, como o atual, requerem um apoio especialmente forte ou persistente –uma formulação ambígua que está se revelando difícil de ser convertida em política real.

Os membros do órgão discutiram no início de mês como adaptar a orientação de política para se adequar a esse compromisso e acabaram adiando promover qualquer mudança a fim de manter o apoio unânime ao novo e ambicioso documento de estratégia.

As mesmas diferenças devem ressurgir na quinta-feira e autoridades monetárias conservadoras, como o chefe do Bundesbank, Jens Weidmann, provavelmente não cederão, e a chefe do BCE, Christine Lagarde, terá então de buscar um entendimento comum ou renunciar a seu desejo de unanimidade.

Essa orientação futura é vital, pois sinalizará a abordagem do BCE a decisões fundamentais a serem tomadas nas próximas reuniões, incluindo como encerrar seu pacote de apoio à pandemia de 1,85 trilhões de euros e se, nesse processo, deve intensificar medidas de apoio mais tradicionais.

O cerne do debate é se o BCE deve tentar empurrar a inflação temporariamente para acima de sua meta de 2%, um exercício politicamente arriscado para alemães preocupados com a inflação e que já estão céticos com os esforços de estímulo do BCE.

Sinalizando um compromisso potencial, Isabel Schnabel, membro do conselho do BCE, argumentou que o crescimento real dos preços ao consumidor –não apenas as expectativas– precisaria acelerar antes que o BCE apertasse a política, e que os excessos da inflação seriam um sinal de paciência, em vez de um objetivo.

“As perspectivas de inflação mais altas precisam ser visivelmente refletidas na dinâmica da inflação subjacente real antes de garantir uma reavaliação mais fundamental das perspectivas de inflação de médio prazo”, disse Schnabel, que é alemã, neste mês.

____________________________________

CIDADE DO PANAMÁ (Reuters) – Um terremoto de magnitude 6,8 atingiu a costa sul do Panamá nesta quarta-feira, sem que as autoridades relatassem imediatamente vítimas ou danos.

O terremoto, que foi percebido em algumas áreas da vizinha Costa Rica, teve seu epicentro 49 quilômetros ao sul de Punta de Burica, no Panamá, a uma profundidade de 10 quilômetros, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), que inicialmente relatou uma magnitude de 7,0. O Centro Nacional de Alerta de Tsunami dos Estados Unidos descartou um alerta de tsunami em vigor após o movimento.

Autoridades de Defesa Civil do Panamá disseram que estavam monitorando a região, mas nenhum dano ou vítima havia sido registrado até o momento.

________________________

O chair do Federal Reserve, Jerome Powell, conta com um amplo apoio entre os principais assessores da Casa Branca para ser indicado novamente ao cargo, embora a decisão seja esperada para mais tarde neste ano e ainda não tenha sido apresentada ao presidente norte-americano, Joe Biden, noticiou a Bloomberg nesta quarta-feira, mencionando pessoas familiarizadas com o assunto. Politica do quanto pior…

__________________

O deputado Celso Sabino (PSDB-PA), relator do projeto que trata de mudanças no imposto de renda, disse nesta quarta-feira, 21, que a matéria sob sua relatoria deve ser votada na Câmara antes do projeto que unifica PIS e Cofins com a criação da Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS).

“Devemos votar, primeiro, a tributação sobre renda e, depois, a CBS”, disse o parlamentar durante live do empresário Abilio Diniz. Sabino afirmou que tem mantido diálogo com o relator da CBS, o deputado Luiz Carlos Motta (PL-SP), dando a sua contribuição para aprimorar o capítulo da reforma tributária que trata da taxação do consumo. Com o fatiamento da reforma, os projetos tramitam separadamente.

Ao observar que a reforma tributária é um tema que desperta polêmica, Sabino disse que é difícil agradar a todos, mas tem feito muitas reuniões com setores empresariais e já enxugou boa parte das propostas, criticadas por empresários, que foram encaminhadas pelo governo.

Em resposta a notícias geradas pela ideia de revisar incentivos fiscais do Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT), o deputado também aproveitou a live para assegurar que a reforma não vai acabar com o vale-alimentação.

“Não consta do projeto acabar com o vale-alimentação. Pelo contrário, queremos que mais trabalhadores recebam vale-alimentação. Se tiver um único risco de alguém perder o vale-alimentação, eu não vou ler o relatório na Câmara”, garantiu Sabino.

__________________________

Entidades e associações que representam caminhoneiros avaliam a possibilidade de realizar uma paralisação nacional a partir de domingo (25), Dia do Motorista, que poderia crescer na segunda-feira (26). Há um descontentamento de parte da categoria com promessas não cumpridas pelo governo Jair Bolsonaro e com as altas recentes do preço do óleo diesel.

__________________________

O presidente Jair Bolsonaro sinalizou a nomeação do senador Ciro Nogueira, que preside o Progressistas, para a Casa Civil, o principal ministério do governo. Ele entraria no lugar do atual titular da pasta, general Luiz Eduardo Ramos, que deve ser deslocado para a Secretaria-Geral da Presidência da República, ocupada por Onyx Lorenzoni.

_________________________

O preço médio do gás de cozinha bateu a marca de R$ 100 na Região Norte do país. Um botijão de 13 kg de GLP (gás liquefeito de petróleo), usado para cozinhar, custa R$ 20 mais para a população nortista do que para os demais brasileiros, segundo a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

_____________________________

 

Bons Negócios  !! _____________Yochanan Pinchas

 

Compartilhar:

Be the first to comment

Leave a Reply