MELHORES DO DIA 11/05: RÚSSIA DERRUBA SATÉLITE NA UCRÂNIA

Bom Dia Traders! Todas as dicas para operar nesta quarta-feira!  Vejam as últimas da guerra na Ucrânia!

Inflação no Brasil e EUA, queda de ministro, JBS e o que move o mercado

Sinais de manutenção do ritmo de alta de juros nos EUA e possível queda de tarifas sobre a China reforçam apetite ao risco no mercado internacional
Por Guilherme Guilherme

Bolsas internacionais sobem nesta quarta-feira, 11, dando continuidade à recuperação iniciada na véspera. Índices futuros dos Estados Unidos saltam mais de 1% nesta manhã, após terem chegado a cair mais de 4% no começo da semana. Já na Europa as altas beiram 2%.

Discursos de membros do Federal Reserve contrários a uma alta de juros mais dura na próxima reunião têm levado investidores a reavaliarem apostas de um aperto monetário mais intenso na economia americana. Ações de tecnologia, que vinham sofrendo com os temores de juros mais elevados, voltam a ser destaque em bolsas mundo afora.

A potencial revisão de tarifas impostas à China durante a era Donald Trump também contribui com o sentimento de mercado. A possibilidade foi sondada pelo presidente Joe Biden como forma de resfriar a inflação. “Estamos analisando o que teria o impacto mais positivo”, disse.

  • Veja a seguir o desempenho dos indicadores às 7h (de Brasília):

    • Hang Seng (Hong Kong): + 0,97%
    • SSE Composite (Xangai): + 0,75%
    • FTSE 100 (Londres): + 0,99%
    • DAX (Frankfurt): + 0,76%
    • CAC 40 (Paris): + 1,55%
    • S&P futuro (Nova York): + 0,91%
    • Nasdaq futuro (Nova York): + 1,09%
    • Petróleo Brent (Londres): + 3,05% (para US$ 105,59)

China

Do lado da China, cresce o otimismo sobre a queda das restrições impostas para controlar o coronavírus no país. Segundo a Reuters, autoridades de Xangai disseram nesta manhã que metade da cidade já está livre da doença.

O minério de ferro, que vinha em forte queda, subiu 5%, com as esperanças renovadas sobre a demanda chinesa. A variação do metal, que pesou negativamente sobre o Ibovespa no último pregão, pode abrir o caminho para que a bolsa brasileira acompanhe o tom positivo no exterior nesta quarta.

Dados de inflação 

Mas o humor do mercado pode mudar, dependendo dos dados de inflação. Às 9h o IBGE irá divulgar o IPCA de abril sob expectativa de que a inflação brasileira acelere de 11,30% para 12,07%.

Às 9h30, será a vez dos Estados Unidos apresentarem seus números de inflação ao consumidor. O consenso é de que o Índice de Preço ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) arrefeça de 8,5% para 8,1%, indicando que a inflação americana já passou do pico.

A confirmação do cenário pode dar mais confiança de que o aumento do ritmo de alta de juros para 75 pontos base não será necessário. O oposto pode ocorrer, caso os números superem as estimativas. Para o núcleo do CPI, as projeções apontam queda de 6,5% para 6%.

Cai o ministro de Minas e Energia

Bento Albuquerque, então ministro de Minas e Energia, pediu exoneração do cargo, que será assumido por Adolfo Sachsida. A saída de Albuquerque ocorre após o presidente Jair Bolsonaro criticá-lo nominalmente pelo aumento do preço do diesel, realizado nesta semana pela Petrobras.

Balanços

As atenções do mercado também estão na frente micro, com a temporada de balanços do primeiro trimestre a todo vapor.

Os resultados da JBS, Banco do Brasil, Minerva, Braskem, SLC e Soma estão entre os mais aguardados desta quarta. Todos eles, porém, serão divulgados após o encerramento do pregão.

Durante a sessão de hoje, investidores irão repercutir os balanços que saíram na última noite. Entre eles estão os da da Taurus, CVC, Qualicorp, Mobly, e Telefônica (Vivo).

___________________________

A Rússia está por trás de um ataque cibernético maciço contra uma rede de internet via satélite que desativou dezenas de milhares de modems no início da guerra Rússia-Ucrânia, disseram Estados Unidos, Grã-Bretanha, Canadá, Estônia e União Europeia nesta terça-feira.

O ataque digital contra a rede KA-SAT da Viasat no final de fevereiro ocorreu no momento em que os blindados russos entraram na Ucrânia. O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, disse que o ataque cibernético tinha como objetivo “interromper o comando e controle ucraniano durante a invasão, e essas ações tiveram impactos indiretos em outros países europeus”.

A secretária de Relações Exteriores britânica, Liz Truss, chamou o hack de internet via satélite de “deliberado e malicioso” e o Conselho da UE disse que causou “interrupções de comunicação indiscriminadas” na Ucrânia e em vários estados membros da UE.

A interrupção da Viasat continua sendo o ataque cibernético mais visível publicamente realizado desde a invasão da Ucrânia pela Rússia, em parte porque o hack teve consequências imediatas para usuários de internet via satélite em toda a Europa e porque os modems danificados geralmente precisavam ser substituídos manualmente.

“Depois que esses modems foram desligados, não era como se você os desconectasse e os conectasse novamente e reinicie e eles voltassem”, disse o diretor de segurança cibernética da Agência de Segurança Nacional dos EUA, Rob Joyce, à Reuters durante uma conferência de segurança cibernética na terça-feira.

“Eles caíram e caíram muito; eles tiveram que voltar para a fábrica para serem trocados.”

As consequências precisas do hack no campo de batalha ucraniano não foram divulgadas, mas os contratos do governo revisados ​​pela Reuters mostram que o KA-SAT forneceu conectividade à Internet para unidades militares e policiais ucranianas.

A sabotagem do modem via satélite causou uma “enorme perda nas comunicações no início da guerra”, disse o oficial de segurança cibernética ucraniano Victor Zhora em março.

Em um comunicado, o Serviço Estatal de Comunicações Especiais e Proteção de Informações da Ucrânia disse que a Rússia “é um país agressor que ataca a Ucrânia não apenas em nossa terra, mas também no ciberespaço”.

_________________

Dois pontos de nota da atualização operacional do estado-maior das forças armadas da Ucrânia esta manhã. Eles alegaram:

No oblast de Donetsk e Luhansk, os defensores da Ucrânia repeliram doze ataques inimigos, destruíram doze tanques, quatro sistemas de artilharia, dezenove unidades de veículos blindados de combate, sete carros e duas unidades de equipamentos especiais de engenharia do inimigo.

Eles também sugeriram que o “inimigo russo usa sistemas de guerra eletrônica para suprimir os canais de rádio”.

As alegações não foram verificadas de forma independente.

A agência de notícias russa RIA está carregando citações de Apta Alaudinov, assistente do chefe da Chechênia, alegando que os remanescentes das tropas ucranianas expulsas da cidade de Rubizhne no Donbas estão bloqueados na fábrica de Zarya. Cita-o dizendo:

Todos esses dias estivemos ocupados bloqueando a fábrica de Zarya. Tínhamos a tarefa de limpá-lo do flanco esquerdo da fábrica de Zarya até Kudryashovka dessas fortalezas e pontos que estavam lá, para não deixar o inimigo para trás. Esta tarefa já foi concluída, nossas forças e meios praticamente bloquearam a usina Zarya.

Rubizhne fica na região de Luhansk, a leste da Ucrânia. Zarya é uma planta química.

Bons Negócios  !!_____________Yochanan Pinchas

Compartilhar: