NETANYAHU: “NÃO VAMOS DEIXAR UM BANDO DE AIATOLÁS NO IRÃ NOS VARRER DO MAPA”

Por JERUSALEM POST STAFF e LAHAV HARKOV

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu prometeu que nunca deixaria a República Islâmica do Irã varrer Israel do mapa, em uma entrevista à Fox News na quinta-feira.

“Como primeiro-ministro do único Estado Judeu, não vamos deixar um bando de aiatolás … nos varrer do mapa da história”, disse ele.

Isso ocorre em meio a temores de que o presidente dos EUA, Joe Biden, esteja tentando entrar novamente em um acordo nuclear com o Irã, ao qual Netanyahu se opõe veementemente.

No entanto, Netanyahu, que tem um relacionamento de longa data com Biden, insiste que o presidente dos EUA é um “amigo de Israel”.

“Eu conheço Joe Biden há quase 40 anos”, disse ele à Fox News. “Acho que Joe Biden é amigo de Israel. Eu sei que ele é.”

Ele acrescentou que: “Às vezes, com os melhores amigos, podemos ter diferenças de opinião.”

Na mesma entrevista Netanyahu afirma, referindo-se ao TPI: “Vou lutar pela verdade: lutar contra essa perversão da justiça até que seja nula.”

Israel lutará contra a decisão do Tribunal Penal Internacional de investigar Israel por supostos crimes de guerra, disse o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu um dia após o anúncio da investigação.

“Acho que é uma decisão ultrajante”, disse Netanyahu à Fox News. “Isso vai contra a única democracia no Oriente Médio. Eles não colocam em [julgamento] a Síria … ou o Irã. Isso é puro anti-semitismo … Isso é uma afronta para todas as democracias. ”

Netanyahu lamentou que o TPI, estabelecido para “prevenir os horrores do Holocausto”, agora diga “se construirmos uma casa em Jerusalém, isso é um crime de guerra. Vou lutar pela verdade, lutar contra essa perversão da justiça até que seja nula e sem efeito. ”

Uma fonte próxima a Netanyahu explicou na quinta-feira que a “blitz diplomática” ocorreu semanas atrás, após a decisão da câmara de pré-julgamento do tribunal de que o promotor Fatou Bensouda pode investigar Israel. O primeiro-ministro não ligou para nenhum de seus homólogos em outros países desde o dia que se passou, embora possa trazer o assunto à tona em conversas futuras com outros líderes.

Netanyahu pediu ao presidente dos EUA, Joe Biden, durante sua conversa por telefone no mês passado, para continuar com as sanções dos EUA contra Bensouda e outras autoridades do ICC instituídas no ano passado, disse uma fonte

Uma fonte explicou que, a esta altura, a investigação parece estar encerrada e cabe às equipes jurídicas decidir como lidar com isso no futuro.

Diplomatas israelenses estiveram em contato com seus colegas norte-americanos na quarta-feira, e Israel viu positivamente a declaração do secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, contra a decisão do TPI.

“Os Estados Unidos se opõem firmemente e estão profundamente desapontados com essa decisão”, disse Blinken. “O ICC não tem jurisdição sobre este assunto. Israel não é parte do TPI e não consentiu com a jurisdição do tribunal, e temos sérias preocupações sobre as tentativas do TPI de exercer sua jurisdição sobre o pessoal israelense. ”

Blinken também enfatizou que os palestinos não se qualificam como um estado soberano e, portanto, não podem participar do TPI.

O ministro da Defesa, Benny Gantz, convocou uma reunião na quinta-feira com o procurador-geral Avichai Mandelblit, o procurador-chefe militar, tenente-general. Sharon Afek, Procurador-Geral Adjunto de Direito Internacional Roi Scheindorf e outros para discutir a decisão do TPI. Gantz apelou à criação de um fórum de ministros para coordenar os esforços nesta matéria.

Fontes: https: //www.jpost.com/breaking-news/netanyahu-we-wont-let-a-bunch-of-ayatollahs-in-iran-wipe-us-off-map-660966 e https: // www.jpost.com/israel-news/netanyahu-we-will-fight-iccs-perversion-of-justice-660965

Bons Negócios  !!

Compartilhar:

Be the first to comment

Leave a Reply