VÍRUS CHINÊS 17/06: PAGANDO FICOU MAIS FÁCIL E PFIZER JÁ VAI MANDAR 15 MILHÕES DE DOSES

O Brasil receberá 15 milhões de doses da vacina da Pfizer/BioNTech contra a covid-19 em julho. Segundo o Ministério da Saúde, esse número representa um acréscimo de sete milhões de doses em relação à previsão inicial, de oito milhões de doses.

De acordo com informe divulgado pela pasta, a mudança se deveu à interlocução do órgão com a farmacêutica para adiantar o envio de remessas previstas no cronograma de entregas ao país.

Ontem (15), o MS anunciou a chegada de 2,4 milhões de doses da Pfizer/BioNTech nesta semana. As entregas começaram ontem e vão até amanhã (17). Com essa remessa, o total e doses do consórcio enviadas ao Brasil chegará a 10,6 milhões.

Nas últimas 24 horas, as autoridades de saúde registraram 2.997 mortes e 95.367 novos casos de covid-19. Foi o maior número de óbitos em um único dia desde 29 de abril, quando foram confirmadas 3.001 mortes.

O total de novos diagnósticos positivos de covid-19 registrados na atualização do Ministério da Saúde de hoje (16) foi o terceiro maior desde o início da pandemia, perdendo apenas para os dias 2 de junho (95.601) e 25 de março (100.158).

Com os novos casos, o país acumula 17.628.588 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia. Ontem (15), o sistema de dados do ministério trazia 17.533.221 casos acumulados. O país tem ainda 1.104.294 casos ativos, em acompanhamento.

O total acumulado de mortes em função da covid-19 no Brasil chega a 493.693. Ontem, o número de óbitos por consequência da doença estava em 490.696.

Ainda há 3.827 mortes em investigação, ou seja, as autoridades de saúde ainda apuram a causa da morte, mesmo após a declaração do óbito.

Boletim epidemiológico 16.06.2021
Divulgação/Ministério da Saúde

Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite desta quarta-feira (16). O balanço é organizado a partir de informações das secretarias estaduais de saúde. No balanço de hoje não foram computados os dados relativos ao Rio Grande do Sul.

O número de pessoas que foram infectadas e se recuperaram da doença passou dos 16 milhões, alcançando 16.030.601. Isso corresponde a 90,9% do total de infectados pelo vírus.

ranking de estados com mais mortes pela covid-19 é liderado por São Paulo (119.905). Em seguida vêm Rio de Janeiro (53.476), Minas Gerais (43.559), Rio Grande do Sul (30.032) e Paraná (28.847). Já os estados com menos mortes são Roraima (1.688), Acre (1.723), Amapá (1.784), Tocantins (3.054) e Alagoas (5.056).

Até o momento, foram enviadas a estados e municípios 110.471.288 de doses de vacinas contra a covid-19. Deste total, foram aplicadas 76.695.677 doses, sendo 54.715.698 da primeira dose e 21.979.979 milhões da segunda dose.

Japão:

O governo central planeja encerrar o estado de emergência COVID-19 cobrindo Tóquio e oito outras prefeituras no domingo, conforme programado, enquanto Okinawa permanecerá sob as restrições até meados de julho, disseram fontes na quarta-feira.

Todos os nove, exceto Okayama e Hiroshima, passarão para um quase estado de emergência até 11 de julho, quando um conselho consultivo do ministério da saúde alertou sobre um possível ressurgimento em Tóquio, contrariando a tendência de queda em muitas outras áreas. Tóquio e duas prefeituras vizinhas viram um aumento no número de casos na quarta-feira em comparação com a semana anterior.

À medida que a implantação da inoculação aumenta, também aumentam os relatos de aparentes golpes relacionados à vacinação, muitos envolvendo ligações suspeitas de pessoas que buscam obter informações pessoais fingindo oferecer reservas para injeções de COVID-19.

Há também a preocupação de que algumas áreas possam estar acumulando doses, já que demoram a atualizar o governo sobre o número de jabs administrados. O ministro das vacinas, Taro Kono, sugeriu na quarta-feira que os embarques de vacinas para essas áreas podem ser suspensos temporariamente.

Novos casos COVID-19 de ontem (e quarta-feira passada) em todo o país: 1.709 (2.212). Por prefeitura (40 ou mais; negrito indica aumento em relação à semana passada): Tóquio 501 (440), Kanagawa 210 (202), Okinawa 115 (174), Chiba 113 (106), Aichi 110 (247), Osaka 108 (153) , Hokkaido 88 (179), Saitama 86 (121), Fukuoka 40 (66). Fonte: Japan COVID-19 Coronavirus Tracker

Austrália:

Os assessores de saúde australianos e o governo continuam comprometidos com o lançamento da vacina AstraZeneca COVID-19, apesar das preocupações com a segurança no exterior e na base.

O tesoureiro Josh Frydenberg disse na manhã de terça-feira que ainda não havia evidências para confirmar uma ligação entre a coagulação e a AstraZeneca.

“O equivalente europeu da TGA [Administração de Produtos Terapêuticos da Austrália] e também da Organização Mundial da Saúde disseram que a vacina AstraZeneca é eficaz e não há evidência de causalidade entre a própria vacina e os coágulos sanguíneos”, disse ele à Radio National.

“No caso do Reino Unido, eles já distribuíram mais de 12 milhões de doses da vacina AstraZeneca e não viram essas tendências ou padrões em toda a comunidade.”

O ex-presidente da Associação Médica Australiana, Tony Bartone, disse que os países europeus tomaram medidas preventivas enquanto se aguarda a divulgação de um relatório da Agência Europeia de Medicamentos, que ele disse ser esperado “a qualquer momento”.

“Precisamos lembrar que ainda não há provas, nenhuma evidência para esse efeito”, disse ele ao Channel Nine.

“Eles [as nações europeias] até reconheceram isso em suas declarações.”

No entanto, o backbencher do Nationals Matt Canavan pediu uma pausa no lançamento.

“Visto que estamos em um país que não enfrenta um risco iminente de disseminação do coronavírus, certamente a abordagem prudente aqui é suspender nosso lançamento e apenas dar atenção às evidências que surgirão nos próximos meses”, disse ele.

Em comunicado, a AstraZeneca afirmou: “A segurança de todos é a nossa primeira prioridade.”

“Estamos trabalhando com autoridades nacionais de saúde e funcionários europeus e esperamos sua avaliação no final desta semana”, disse o comunicado.

Europa:

“Cerca de 17 milhões de pessoas na UE e no Reino Unido já receberam nossa vacina, e o número de casos de coágulos sanguíneos relatados neste grupo é menor do que as centenas de casos que seriam esperados entre a população em geral”.

Compartilhar:

Be the first to comment

Leave a Reply